11/12/2015

BRASIL: CSPB: Segundo dia da Reunião da Diretoria Executiva e do Conselho de Representantes 2015

O senador
tucano ressaltou a principal motivação de seu projeto: “Precisamos
construir mecanismos e canais que possam evitar o que , de fato,  desencadeia a maioria das  paralisações e greves da classe trabalhadora
do setor público: a abertura do processo de negociação. Regulamentar a negociação
coletiva é, acima de tudo, colaborar para a derrubada de muros entre a
administração pública e as entidades sindicais representativas. Esse
estreitamento de relações não de encerra por aqui,  estou à disposição de receber colaborações e
críticas ao projeto”, declarou.

 

O presidente
da CSPB, João Domingos, reconheceu a relevância da matéria : “Estamos, à partir
de seu projeto, encerrando 37 anos de lutas em torno da negociação coletiva;
único princípio da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT)
ainda não contemplado no texto constitucional. Para as entidades sindicais do
setor público, sua colaboração histórica justifica o amplo reconhecimento de
nossos quadros. A disponibilidade de receber novas colaborações das entidades
sindicais dos servidores, em especial, da CSPB, o credencia a se tornar um novo
herói desse relevante segmento social”, reconheceu Domingos.

 

O presidente
da Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST, José Calixto Ramos,
questionou o parlamentar quanto ao posicionamento dele quanto a contribuição
sindical. Anastasia destacou seu posicionamento pessoal – não partidário – em
favor do modelo de contribuição sindical. Segundo o senador, a interrupção
dessa modalidade de financiamento representa uma grande ameaça ao movimento
sindical, na medida em que, sem este recurso, significativa parcela das
entidades representativas dos trabalhadores estaria submetida à inviabilidade
financeira, e a consequente redução da entidade sindical.

 

O senador
prestigiou a Plenária da Reunião da Diretoria Executiva e do Conselho de
Representantes da CSPB. Anastasia agradeceu a acolhida da entidade e reforçou a
parceria junto às demandas dos servidores públicos. “Meu gabinete está
aberto a críticas e sugestões  para o
aperfeiçoamento de políticas públicas. Podemos trabalhar, em parceria, pela modernização
das relações entre a administração pública e os servidores, bem como demais
demandas da categoria”, disse.

 

Na abertura
dos trabalhos da Plenária, a Secretaria de Comunicação da Entidade- Secom/CSPB,
apresentou um vídeo ilustrando e enaltecendo relevantes pautas da confederação
no decorrer de janeiro e logo fez uma retrospectiva fotográfica das “inúmeras”
lutas  deste ano, de janeiro à dezembro.
O presidente da CSPB, bem como o diretor de Comunicação, Aldo Liberato,
elogiaram a comunicação pelo trabalho liderado pela chefe de imprensa, Grace
Maciel. Calixto Ramos, Damázio Sena, João Paulo Ribeiro (JP) , Guilherme,
Rudney Vera,  Dr. Osmir Bertazonni e
Cíntia Rangel ( que muito colaborou com o trabalho), Damázio Sena, Florêncio,
bem como outros dirigentes da CSPB, 
elogiaram o trabalho da 
Comunicação da CSPB. Pequenos ajustes serão feitos por sugestões de
dirigente da entidade. Assim que o trabalho for concluído será disponibilizado
no Portal da CSPB e no Público & Notório.

 

Aldo
Liberato falou sobre os desafios, as lutas e o empenho de uma equipe “enxuta”
para executar as demandas, que ultimamente aumentou “substancialmente”. Disse
orgulhar-se de seu departamento; ele falou que confiou uma missão a “chefe de
imprensa”, palavra que para ele, no início, soava forte; mas hoje vê que
realmente que essa função lhe foi dada por confiar em seu trabalho que está
sendo desempenhado com “esmero” e lhe representa bem.

 



“Nosso
diretor de comunicação é bastante visionário, o que torna o trabalho mais
prazeroso. Ele além de ser um grande comunicador é um excelente líder e chefe.
Tento dar o meu máximo para que seu departamento obtenha o respaldo merecido.
Sinto-me muito feliz em poder contribuir com a CSPB que é a minha segunda casa.
Sou grata ao Aldo pela oportunidade, assim como o presidente João, que apoia o
nosso trabalho. Também agradeço a toda equipe de comunicação, Rafinha, Valmir e
Gerson. Juntos somos mais fortes”! argumentou Grace Maciel.

   

Plenária
João Domingos diplomou os novos diretores da entidade. Assumiu o cargo de
diretor de Articulação com Entidades Civis, o sindicalista Álvaro Miguel
Rychuv; assumiu o cargo de diretora Adjunta de Políticas Habitacionais e
Cooperativismo, a sindicalista Cristiane Barela Souza Araújo; e assumiu o cargo
de diretor Adjunto de Assuntos da Área Federal, o sindicalista Clério Cordeiro.

 

Na
seqüência, a plenária debateu a proposta de reestruturação organizacional da
CSPB. João Domingos apresentou um panorama atualizado da representação da CSPB
junto ao movimento sindical e internacional.

 

Ao
apresentar o status político da entidade, Domingos reforçou a necessidade de
intensificar a atuação da entidade sindical junto às esferas regionais.
Sugeriu, durante a reunião, a criação de unidades da CSPB nos estados.
“Temos o tamanho a representação e a capilaridade de uma central sindical.
Para abarcar essas demandas, sentimos a necessidade de expandir, com a
disseminação de unidades da confederação em cada estado do país, nossa presença
junto aos rincões do país. Nosso objetivo é nós tornarmos cada vez mais
atuantes e presentes nas expectativas e demandas dos  servidores públicos brasileiros. Essa ousadia
de expansão visa alcançar musculatura política para viabilizar uma nova alternativa
de desenvolvimento para o país: o Estado Social Democrático de Direito.

 

Dirigentes
sindicais debateram os desafios de colocar o ousado projeto em prática. Entre
os principais obstáculos apresentados, destacaram-se o cenário de recessão
econômica e instabilidade política do país; as peculiaridades distintas entre
as bases.

 

O amplo
debate identificou no projeto apresentado por João Domingos, uma oportunidade
de descentralizar as ações da entidade, hoje bastante demandada e operando no
limite de sua capacidade de atuação. A expansão, neste caso, amplificaria a
possibilidade de atendimento diante de demandadas cada vez mais recorrentes em
tempos de crise, e de uma agenda – neoliberal – que visa a desconstrução da
máquina estatal e redução gradativa da função do social do estado. A proposta,
no conjunto, foi aprovada pelos participantes.

 

Domingos,
após a consulta que confirmou a ampla aprovação ao projeto apresentado, sugeriu
a criação de duas comissões:  uma
Comissão para Reforma Estatutária, com a finalidade de analisar, propor,
aperfeiçoar e apresentar um relatório final do projeto a ser deliberado pelos
representantes da entidade; e outra para elaborar um programa partidário tendo
como base o Estado Social Democrático de Direito.

 

As propostas
para criação das comissões foram acatas por unanimidade entre os participantes.

 

Uma moção de
repúdio à postura antissindical e afronta aos direitos dos servidores públicos
de Nova Lima-MG, promovida pelo prefeito do município, foi submetida à análise
e deliberação entre as lideranças sindicais.

 

Outras
moções foram sugeridas. Duas solicitadas pelo diretor Sérgio Arnoud. Uma em
solidariedade aos servidores públicos do estado do Rio Grande do Sul; outra em
repúdio ao governo gaúcho nas relações com as entidades do setor púbico e
servidores do estado.

 

O diretor
Nilton, na esteira das solicitações, também requereu uma moção de repúdio ao
governo do estado da Bahia por sua postura incoerente com as boas práticas de
um gestor nas relações com os trabalhadores do setor público.

 

Os
documentos foram aprovados, por unanimidade, pelos participantes da reunião. 

7 Vistas